Conheça dois métodos de estudo para arrasar nas provas e concursos públicos

03 de dezembro de 2020 0 min

Variando entre organização de tempo, mente e conteúdo, técnicas tentam acelerar e efetivar o processo de aprender  

Estudar por conta própria não é está sendo uma tarefa simples em tempos de pandemia de Covid-19. No entanto, a prática diária pode dar certo quando bem organizada. Aprender melhor e mais rápido é o objetivo principal das técnicas de estudo. Desenvolvidos por especialistas ou bem avaliados em rankings educacionais, alguns dos métodos já são populares entre alunos que estão se preparando para provas de fim de ano, apresentação de monografia ou concursos públicos.   

Flashcards  

Essa ferramenta é muito utilizada nos Estados Unidos e Europa, no entanto ainda pouco difundida aqui no Brasil.  A técnica, extremamente simples e intuitiva, consiste em utilizar pequenos pedaços de papel (fichas ou cartões) com uma pergunta na frente e uma resposta no verso. 

É um método que foca na memorização e seu uso é simples: basta tentar acertar a resposta atrás do papel.  

A técnica é muito recorrente no estudo de idiomas ou fórmulas. Na área de concursos, é muito útil para nas disciplinas de Matemática, Estatística, Contabilidade e outros conceitos difíceis de memorizar que constantemente caem nas provas.  

Vamos ao passo a passo:  

1. Você deverá elaborar uma pergunta (não vaga ou complexa) que tenha apenas uma resposta e anotá-la no cartão.  

2. No verso do mesmo cartão, anote a resposta.  

3. Quando fizer as revisões, recomenda-se colocar as perguntas em três pilhas:  

Pilha 1: as perguntas que acertou facilmente e já percebe que decorou (e precisam pouca revisão). 

Pilha 2: as perguntas que acertou com dificuldade e sente que precisam ser revisadas. 

Pilha 3: as perguntas que errou. 

4. As perguntas que acertou (pilha 1) deixe para revisar a cada quatro semanas. As com dificuldade (pilha 2) a cada duas semanas. E as que errou (pilha 3), semanalmente ou até diariamente. Isso é só uma sugestão e depende da quantidade de material que você tenha para revisar.  

É muito importante reforçar que o flashcard deve ser escrito com suas próprias palavras, não como uma cópia do livro ou apostila, tanto na pergunta como na resposta. Use o seu vocabulário habitual, explicando o conceito de forma simples e resumida, que faça sentido para você. 

Assim você vai guardar a informação mais facilmente e fazer sinapses mentais com muito mais agilidade.  

Método de Cornell  

O Método de Cornell é uma forma de guardar conteúdo de maneira mais clara e organizada. A técnica surgiu inicialmente para aprimorar anotações durante palestras, quando o ritmo é acelerado e por vezes os esquemas visualmente ficaram confusos. A página é dividida em três partes: Tópicos, Anotações/Perguntas e Sumário.  

Se possível, grave suas aulas/palestras e analise o que foi dito. Na parte de Tópicos, coloque as palavras-chave ou assuntos gerais que foram tratados. Correlacione com o que estará ao lado, na parte de Anotações/Perguntas. Nesta parte, por sua vez, você colocará suas conclusões e questionamentos da forma mais resumida possível (sem perder a clareza, obviamente).  

Depois, na parte de baixo (Sumário) você colocará as principais informações de referência daquele (s) assunto (s): data e local da palestra/aula, assunto estudado e pontos principais, para que você saiba rapidamente do que cada anotação se trata. Feito isso, a aplicação do Método Cornell pode ser resumida em três passos. Vejamos:  

Anotar 

Durante a aula, use a seção de anotações para registrar, com suas palavras, aquilo que o(a) professor(a) está explicando. Palavras-chave, abreviações e esquemas são bem vindos! 

Resumir

Após o fim da aula ou o quanto antes, resuma o que você entendeu em algumas frases na coluna “Sumário” que deve ser colocada no fim da última folha usada. 

Questionar

Na coluna “questões/tópicos”, formule questões baseadas nas suas anotações ou palavras-chave relacionadas às frases anotadas. A ideia aqui é refletir sobre o conteúdo visto de diferentes formas e ajudar na memorização. 

Após escrever as questões, um exercício proposto é cobrir a coluna das anotações e responder as perguntas que você criou a partir delas.Com uma estrutura simples, esse sistema se destaca por ser uma forma fácil de organizar e absorver conteúdo estudado. Além disso, é um grande aliado na hora de estudar para as provas! 

Método Cornell não é limitar quem o está usando, mas sim oferecer um sistema de anotações adaptável às necessidades de cada estudante. Por exemplo, algumas pessoas preferem usar as colunas de Tópicos e Anotações ao mesmo tempo. Não há problema. 



Compartilhe