Seguir carreira acadêmica é viável no Brasil?

24 de fevereiro de 2021 0 min

Muito estudo, pesquisa e ensino fazem parte do dia a dia dos mestres e doutores. Mas também há oportunidades na integração com o mercado  

A chamada carreira acadêmica é aquela que envolve seguir estudando e pesquisando após a graduação, em cursos de mestrado, doutorado, pós-douturado, etc. Mas é também muito mais do que só isso: significa buscar explicação para os dilemas da humanidade, dedicando-se a ampliar as fronteiras do conhecimento. Você se identifica com essa missão?  

A carreira acadêmica em geral é associada a uma vida na universidade, como pesquisador, cientista e professor. Mas já há outras possibilidades. Principalmente nos Estados Unidos e em países europeus há projetos que envolvem a academia e o mercado, com desenvolvimento conjunto de conhecimento e tecnologias, aplicadas a problemas práticos. 

Maratona de estudos 

Na prática, o trabalho na academia é mais uma maratona do que uma corrida de 100 metros rasos. Mas há vantagens indiscutíveis: professores universitários recebem melhores salários que docentes da educação básica e fundamental. Isso sem contar que ainda usufruem de condições de trabalho mais favoráveis, com espaço dedicado à pesquisa e a atividades de extensão, por exemplo.  

É bom lembrar, no entanto, que o mundo acadêmico, como as demais dimensões do mercado de trabalho, não é um mar de rosas para a maioria dos profissionais. Há desafios inerentes ao trabalho e aqueles decorrentes, no Brasil, das dificuldades de um país com baixo nível de desenvolvimento econômico. Ou seja, a academia enfrenta dificuldades com verbas insuficientes e carência de recursos materiais de toda ordem.  

Os problemas não são exclusividade do Brasil. Segundo o Fórum Econômico Mundial, aproximadamente 649 doutores são formados todos os dias no mundo, e a oferta de vagas para professores universitários não cresce na mesma medida. Em 2010, estudo da Royal Society mostrava que 99,4% dos doutores não iriam se tornar professores. Segundo dados publicados na Nature, em 2017, apenas 3 ou 4 em cada 100 estudantes de doutorado no Reino Unido conseguiriam uma posição de professores efetivos em universidades.  

Talento e disciplina 

Esses dados não estão aqui para desestimular os aspirantes à carreira acadêmica, mas para ajudá-los a olhar com objetividade para esse mundo ao mesmo tempo fascinante e desafiador. Para os verdadeiros talentos, alimentados pelo estudo e pela disciplina, há sempre lugar na vida profissional.  

E não é diferente na academia, onde algumas atitudes e habilidades são decisivas para que a jornada seja de sucesso. Uma rede de relacionamentos, por exemplo, é de extrema importância, tanto do meio acadêmico como fora dele. O LinkedIn é uma excelente ferramenta para networking. Dedique tempo para elaborar o seu perfil com o mesmo zelo que elabora o seu currículo Lattes.  

Conhecimento em várias áreas 

Buscar por conhecimento e oportunidades em outras áreas também traz vantagens para a carreira acadêmica. Alguns exemplos: que tal aprender um pouco sobre propriedade intelectual, busca de anterioridade patentária, sobre os aspectos regulatórios do seu projeto, sobre gestão de negócios e inovação? Busque também por trabalhos temporários, estágios voluntários em organizações fora do ambiente acadêmico, mas que ainda se encaixam nos seus objetivos, skills e interesses profissionais. 

A carreira acadêmica abraça especializações nos mais variados campos do conhecimento, da música popular à ciência dos dados e à inteligência artificial. Mas todas elas exigem muito estudo teórico e aplicado, além de respostas consistentes ao objeto da pesquisa.  

De volta ao Brasil, ainda é um privilégio trabalhar exclusivamente com pesquisa. Se você quer investir na carreira acadêmica em áreas que não sejam das ciências médicas e exatas, é importante considerar que a maioria dos mestres e doutores atua como professor, orientando alunos em suas pesquisas e produção científica. 

Conheça nossos cursos e inscreva-se: Pós-Graduação UniOpet    




Compartilhe