Como construir uma marca profissional no LinkedIn

26 de abril de 2021 0 min

Em média, um profissional é contratado a cada 7 segundos pela plataforma. Saiba como se destacar neste universo  

Não basta fazer o recrutador acessar a sua página no LinkedIn, é preciso que ele permaneça nela. Para que isso aconteça, é importante manter uma página criativa, cheia de conteúdo e que mostre o profissional competente que você é.  

Para isso, existe uma série de ferramentas dentro do próprio LinkedIn  . Fáceis de usar, elas ajudam na criação de um endereço convidativo à navegação.  

Mas preste atenção: existe uma diferença entre apresentar um currículo ou uma página pessoal na internet para essa que é considerada a maior plataforma de recrutamento do mundo. Então, capriche.  

Para começar, é preciso lembrar que o LinkedIn é uma rede social voltada para o mercado de trabalho. Então, o foco é construir uma marca profissional.  

O que o difere do currículo comum é que nele, o usuário tem a oportunidade de mostrar quem ele é no campo profissional. Cada um tem uma trajetória e a ideia da plataforma é que você possa contá-la. Em texto e imagens e todos os recursos disponíveis. Acompanhe.  

Apresentação  

A primeira impressão é a que fica. Então, uma boa apresentação pessoal e profissional pode fazer toda a diferença. Além de uma foto de rosto recente, com roupas de trabalho, discreta, a imagem deve ser com fundo neutro. 

Preste atenção se todos os dados estão completos e atualizados. Não esqueça de checar as mensagens regularmente sob o risco de perder oportunidades.  

Idioma  

Para quem busca vagas exclusivamente no Brasil, o idioma deve ser o português. Para quem está aberto a oportunidades no exterior, então o idioma deve ser inglês. Mas tenha em mente que um perfil somente em inglês pode eventualmente fechar portas no Brasil. Vai que o recrutador não domina o idioma. 

Título 

Esse é um dos campos mais importantes do LinkedIn.  É o que aparece logo abaixo do seu nome nas buscas. É ele que vai chamar a atenção do recrutador e levá-lo a decidir se clica ou não no seu perfil.  

Então, foco na experiência, na posição em que atua ou deseja atuar, na empresa onde trabalha e, opcionalmente, se é desenvolvedor e as linguagens que domina. 

Formação acadêmica e profissional  

Essa informação vai aparecer na introdução da página e também vai ajudar os recrutadores a avaliarem o seu perfil. A fórmula é simples: selecione a formação com "maior peso" para a sua posição ou a sua formação mais recente. Seja criativo na apresentação, acrescentando informações adicionais às experiências vividas acadêmica e profissionalmente.  

Se sua formação acadêmica está pausada, pense seriamente em retomá-la. Não adie a decisão de voltar a estudar. Hoje há opções de cursos começando em vários momentos ao longo do ano. Se ainda iniciou um curso superior ou uma pós-graduação  , tente recuperar o tempo perdido. Apresentar um curso superior em andamento no LinkedIn tem muito valor. Mostra interesse em se qualificar.   

Cargo 

Assim como no título, não se prenda ao cargo registrado na sua carteira de trabalho. Coloque o seu cargo efetivo, relacionado ao que você realmente trabalha.  

Interatividade   

Participe de grupos, siga as empresas de seu interesse, interaja com seus colegas. Como toda rede, o LinkedIn também é uma rede de interatividade. Por isso, siga as marcas de seu interesse, os profissionais que admira. E troque mensagens. Mas atenção, as informações trocadas devem ser de interesse profissional, nunca pessoal! 

Certificados 

Aqui é o lugar para se gabar. Adicione certificados de cursos ou certificações profissionais em que você foi aprovado. Mas estabeleça uma hierarquia. A preferência é para os certificados mais importantes e que tem mais relação com a sua posição atual  ou com aquela que você almeja.  

Informações extras  

Aqui vale adicionar informações extras como idiomas, cursos realizados, patentes, publicações e prêmios que recebeu. A princípio, essas informações podem parecer secundárias, mas elas podem ajudar nos mecanismos de busca. E te ajudar a se posicionar melhor.  

Outro mecanismo que pode influenciar no mecanismo de busca é ter um perfil mais completo. Então, mesmo que pareça irrelevante, preencha essa seção também. O algoritmo agradece! 

Mais dicas 

Veja aqui   mais alguns macetes para turbinar sua página no LinkedIn. 





 
 

Compartilhe