Clubhouse, uma rede social para aprender a usar e abusar

12 de março de 2021 0 min

Desvende a plataforma que acelerou nesse ano no Brasil e que promete muito networking 

Talvez você não se lembre, ou ainda nem tivesse nascido, mas no início dos anos 2000, muito antes das mensagens de WhatsApp, era nas antigas salas de bate papo na internet que rolavam as conversas com os amigos e crushes.  

Por incrível que pareça, a rede social da hora, o Clubhouse, não é muito diferente daqueles tempos, pelo menos no conceito de chat online, já que tecnologicamente esse tipo de comunicação avançou tremendamente.  

Sem figurinhas 

A plataforma foi lançada em março de 2020 com a proposta de que as pessoas conversem e se conectem por áudio. E essa é a grande diferença: não há texto na relação, nem fotos, nem vídeos, nem emoticons… 

Mas lá dentro a variedade de assuntos é astronômica. Pode-se encontrar praticamente qualquer assunto, e a lista cresce a cada dia, em várias línguas. Tem música, tecnologia, tem palestra, esportes, empreendedorismo, ciência, literatura… 

Siga as dicas 

É preciso saber procurar as salas que interessam. Mas vale a aposta. A tendência é que a rede se torne excelente para construir autoridade sobre assuntos e fazer networking de forma exponencial. 

E essa ainda é a maior barreira para os iniciantes no ClubHouse - descobrir os grupos que compartilham de seus interesses. Outros limitadores podem ser o fato de a rede ainda ser exclusiva para convidados e só estar disponível para usuários de iPhone.  

Ainda assim, a rede social soma 2 milhões de usuários no mundo e vem crescendo com velocidade no Brasil, principalmente neste início de ano. Já é possível encontrar eventos e discussões regulares, com adesão crescente de pessoas às conversas.  

Basta baixar o aplicativo e pedir para entrar. Não demora muito para que algum conhecido aceite seu pedido e aí é só começar a navegar. Siga as dicas:  

Como entrar no Clubhouse  

É necessário receber um convite de uma pessoa que já esteja dentro, como no início do Orkut (quem se lembra desse?). Por enquanto, somente usuários de iOS podem utilizar o aplicativo, pois ainda não há uma versão para dispositivos android e desktop. Como o app ainda está em teste, é provável que em pouco tempo esteja disponível para android, e também que a necessidade de convite desapareça. Se você baixou o app e está na lista de espera já escolha seu username. Uma vez convidado, crie a conta e siga as instruções, que são bem intuitivas.  

Entrando em uma conversa 

A dinâmica só admite áudio, mas não é preciso falar, pode-se ficar apenas ouvindo, ao entrar em uma sala. Uma timeline de eventos e chats em tempo real permite fazer as escolhas. Também há um calendário onde é possível visualizar eventos agendados e que correspondem aos interesses que o usuário indicou no momento da criação de uma conta.  

Começando um chat 

Para começar um chat, basta clicar no botão "Start A Room". É possível ver três opções: Open, Social e Closed. Na primeira, a sala se torna pública e qualquer usuário do Clubhouse poderá entrar e ouvir o bate papo. Em Social, somente pessoas que o usuário convidou ou algum outro usuário que tenha autorização para falar na sala poderão ingressar no espaço e participar da discussão. E na última, apenas o usuário ou alguém que seja moderador da sala poderá convidar ativamente alguém para participar do chat.  

Falando no chat 

Para falar em uma sala, use a função "Raise Your Hand". Os moderadores poderão torná-lo um "speaker", ou seja, uma pessoa com autorização para falar.  

Ganhando mais convites 

Quando cria uma conta você recebe um certo número de convites. À medida que navega, vai ganhando outros. Quanto mais ativo, mais pessoas você pode chamar para a rede.  

Os “clubs” do Clubhouse 

Os "clubs" são grupos ou comunidades em que pessoas com interesses em comum se reúnem. Por enquanto, cada conta pode criar somente um "Club". 


 



 

 

Compartilhe