Branding pessoal: Você é a sua marca

30 de abril de 2021 0 min

Elevar a percepção pessoal que o mercado tem de você também é uma estratégia para subir seu conceito no mercado   

“Sua marca pessoal é o que as pessoas dizem sobre você quando você não está na sala.”  A frase, de Jeff Bezos, CEO da Amazon, define super bem o que se entende por branding.  

Mas mais do que isso, Personal Branding também pode ser definido como um recurso para o profissional se tornar relevante no mercado. Como? Conectando-se com o seu público de maneira mais humana e autêntica, além de fazer crescer a sua rede de contatos.  

Seja você estudante, político, empreendedor, funcionário, artista...é preciso cuidar de sua marca pessoal. Veja como.   

1. Seja autêntico   

Sua marca pessoal tem que ter a “sua cara”. Nela, é preciso mostrar aquilo que você é, assim como pelo que se interessa. Apresente também suas experiências e pontos relevantes na sua história. Sua vivência é capaz de inspirar e auxiliar outras pessoas que estejam em situações parecidas. Autenticidade é a palavra-chave.   

2. Olhar de fora   

É muito importante saber como colegas, amigos e até mesmo o mercado, te enxergam. Peça um feedback para eles. Outro jeito de saber como o mercado te vê é fazendo uma busca com o seu nome na internet. Veja em que assuntos está relacionado, se positivos ou negativos. Potenciais recrutadores ou parceiros buscam por credenciais na internet. 

Aparecer em conteúdos positivos é a dica para deixar uma boa impressão no mundo virtual.   

3. Conheça seu público-alvo 

Construir uma marca pessoal envolve compartilhar suas opiniões, pontos de vista e soluções para um público compatível. E, para se comunicar com eficiência, é fundamental conhecer bem para quem se está falando ou escrevendo.  

4. Impressão digital   

Não tem volta. É na internet que tudo acontece. Seja qual for a sua área de atuação, a estratégia de personal branding deve ser focada para o meio online. Isso porque os mercados estão cada vez mais digitalizados, e a internet é a maior fonte na busca de informações de todos os tipos. Então, deixe a sua impressão digital na rede.   

5. Escolha seus canais de comunicação  

Nas ações online e offline, seja seletivo. Na internet, por exemplo, confira quais canais são os mais utilizados pela audiência e assim, defina os que farão parte da sua estratégia. E invista neles. Pode ser uma boa ideia ter um site ou blog próprio.  

Já no mundo real, apresentações, conversas e cartões de visita podem bastar para marcar presença junto ao target.   

Também vale lembrar  

Cuidar da sua marca pessoal   

• Reforça qualidades e potencializa os diferenciais  

• Amplia o alcance da mensagem que se quer passar 

• Entrega valor ao público-alvo 

• Aproximação de possíveis clientes, contratantes e parceiros 

• Constrói uma boa reputação 

• Eleva as chances de indicações, promoções, convites para entrevistas de emprego e palestras  

Central de Carreiras UniOpet   

Um bom currículo pode ser sua primeira ferramenta de personal branding, desde que esteja bem estruturado, com informações precisas e claras ganha destaque aos olhos do profissional de RH.   

Na maioria das vezes este é o primeiro contato que a empresa tem com o profissional.    

A Central de Carreira da UniOpet tem o objetivo de fortalecer o aluno para o mercado de trabalho. E pode ajudar a apresentar-se bem para o mercado, aumentando assim as chances de obter sucesso nos processos seletivos.    

Alguns livros podem ajudar a saber mais do assunto:     

- Personal branding: Construindo sua marca pessoal (Arthur Bender)   

- Branding Is Sex: Get Your Customers Laid and Sell the Hell Out of Anything (Deb Gabor - English Edition)   

- A Criação de uma Marca com Propósito (Marlin Kolhraush)   

- Paixão e Significado da Marca (Arthur Bender)   

- A Marca chamada você (Peter Montoya) 



Compartilhe