Você já experimentou usar mapas mentais para estudar? Vamos te guiar!

30 de outubro de 2020 0 min

Mapas mentais fazem parte de uma técnica do psicólogo Tony Buzan e consiste em montar uma espécie de diagrama que une palavras a imagens com intuito de fixar conteúdos  

Você já experimentou lançar mão dos mapas mentais para estudar para uma prova ou simplesmente para fixar um conteúdo? Mas antes, você já ouviu falar desses mapas mentais? Esse método de estudo é uma alternativa importante para estudar porque promovem a memorização da matéria e a fixação do conteúdo sem grande sofrimento. 

Como funciona? Como começo a montar os meus mapas para atingir resultados excelentes nas avaliações? Vamos lá!   

O que é um mapa mental? 

Mapa mental é uma técnica criada na década de 1970 pelo psicólogo britânico chamado Tony Buzan e consiste em uma espécie de diagrama que une palavras e imagens. Ele é um método voltado para todas as pessoas que querem gerenciar as informações, sejam elas ideias para projetos, material de ensino, conteúdo de livros, entre outras.  

Desse modo, além de ser uma ferramenta muito utilizada por alunos em época de prova ou vestibular, também é adotada por aqueles que estudam para concursos públicos, que são popularmente chamados de “concurseiros”.  

Na comunicação social, mapas mentais também são empregados em reuniões voltadas para criação de projetos e campanhas, uma vez que sua construção permite reunir uma tempestade de ideias, ação que também pode ser chamada de “brainstorming”.  

Todo mundo pode usar mapas mentais?  

Você sabia que cada um de nós temos um estilo de aprendizado diferente do outro e que de acordo com o nosso estilo podemos obter um melhor desempenho nos estudos? É isso mesmo! O método de estudo que escolhemos precisa ser alinhado ao estilo do nosso aprendizado. Isso porque existem três principais estilos de aprendizado. Cada estilo de aprendizado utiliza um mecanismo diferente para fixar o conteúdo no qual está sendo estudado; e o que funciona para uma pessoa, pode não funcionar para outra.   

Qual a diferença entre os métodos visual, auditivo e cinestésico?   

Visual

São os estudantes que utilizam recursos imagéticos para aprender melhor, ou seja, quando são estimuladas a ler, escrever ou fazer anotações para fixar o conteúdo.  

Auditivo

São os estudantes que retém melhor a matéria estudada quando ouvem o que conteúdo, seja por meio de gravações, de vídeo aulas ou até mesmo da leitura em voz alta.  

Cinestésico:

São os estudantes que combinam tato e situações práticas ao seu método de estudo, como utilizar post its coloridos, cards de memorização ou um painel de recortes.  

O mapa mental é uma técnica tão legal que pode ser adotada por todos os alunos, independente do seu estilo de aprendizagem. Aos ligados ao visual, o mapa mental é uma ferramenta que pode ser desenvolvida a partir de uma folha de papel e uma caneta, de maneira completamente estética e imagética. 

Já os alunos que têm o estilo de aprendizado auditivo, é possível construir o seu mapa mental verbalizando cada item que está sendo inserido em seu diagrama. Enquanto isso, os cinestésicos podem se apropriar de canetas coloridas ou até mesmo associar adesivos e construir um mapa mental completamente personalizado.  

Como construir um mapa mental?  

Confira aqui o passo a passo a seguir e aprenda a construir um mapa mental incrível que vai te ajudar a obter as melhores notas das provas que você realizar.  

  1. Inicialmente, é preciso decidir qual disciplina, tópico ou matéria será estudado ou revisado por meio do mapa mental. 

  1. Em seguida, reserve uma folha de papel, canetas coloridas e notas adesivas, ou então escolha uma ferramenta digital para começar seu mapa mental. 

  1. Agora, é preciso dar um título para seu diagrama, uma vez que você vai poder consultá-lo e acessá-lo diversas vezes enquanto estuda.  

  1. O título vai ser a palavra-chave principal do seu diagrama, ou seja, vai ficar em destaque para que outras informações, palavras e imagens sejam associadas a essa palavra-chave. 

  1. A partir da palavra-chave, crie conexões como setas, traços ou pontilhados para atrelar a esse título principal as ideias complementares. 

  1. As canetas coloridas podem ser utilizar para criar temáticas diferentes dentro do seu mapa mental. Um exemplo: utilize cores diferentes para distinguir visualmente os séculos, décadas; nome de autoridades e personalidades; nome de órgãos, hormônios, músculos do corpo humano; nomes das classes dos animais vertebrados e invertebrados, entre outros itens. 

Mas atenção, evite utilizar muitas palavras em cada conexão que criar, procure evidenciar o conteúdo mais importante. As conexões com a palavra-chave também podem originar outras ramificações, para isso, utilize novamente cores, formas e traços diferentes. 

Por fim, revise seu mapa mental, leia em voz alta, memorize suas conexões e utilize a todo momento que precisar revisar a matéria. 





Por


Comentários