Presencial ou EAD: especialização aumenta empregabilidade

16 de fevereiro de 2022 0 min


Pós-graduação também favorece salários até 120% maiores 

O número de alunos matriculados em cursos de especialização ultrapassou 1,3 milhão, um crescimento de 4,8%, só em 2021. Os dados são da Pesquisa de Cursos de Graduação e Pós-graduação (lato sensu), feita pelo Instituto Semesp. Na modalidade EAD, cujo valor das mensalidades é menor em comparação ao presencial, as matrículas cresceram 288%.

No quesito empregabilidade, os pós-graduados também estão melhor colocados: atualmente são 76,6% no mercado de trabalho, contra os 54% graduados. 

A pesquisa constatou que 41,3% dos estudantes de pós-graduação que trabalham recebem 3 salários mínimos ou mais. A diferença de remuneração entre estudantes de especialização e graduação chega a 120%.

O estudo revela ainda que a maior parte da oferta de cursos de pós-graduação se concentra na rede privada, com 90% e 173 mil cursos ativos, sendo 64% presenciais; 86% concentrados nas áreas de educação, ciências sociais, negócios e direito e saúde e bem-estar social. 

O UniOpet tem cursos em todas as áreas mencionadas na pesquisa e uma área de Placement para fazer a integração dos alunos com o mercado de trabalho.

Ter uma especialização é um diferencial que muitas empresas estão à procura, por isso os profissionais têm recorrido a esse tipo de formação. Segundo a instituição, considerando a faixa etária de 24 anos ou mais, estima-se que 6,3 milhões de estudantes já tenham frequentado um curso de especialização até 2021.

Muitos estudantes que procuram um curso de pós-graduação lato sensu ou especialização, têm como objetivo alavancar a carreira profissional, aprofundar os conhecimentos em uma área de estudo e ter melhores oportunidades de emprego e salário no mercado de trabalho.

Já sobre o ingresso nos níveis mestrado e doutorado, houve um crescimento considerável de 18,1% em 2021 em relação aos anos anteriores, chegando a 441 mil matrículas. Houve uma redução de 1,7% entre os anos de 2019 e 2020,

Se você tem interesse em fazer uma especialização, seja presencial ou a distância, veja a seguir o perfil da pós-graduação no Brasil, de acordo com o Semesp e as vantagens dessa formação.

Diagnóstico da pós-graduação
De acordo com o estudo do Semesp, os cursos de especialização no Brasil chegaram a 173 mil em 2021, o que representa um crescimento de 136% em relação a 2019.

O instituto detalhou também informações em relação à rede de ensino, cursos, modalidade, perfil dos estudantes, localização e remuneração. 

Perfil das instituições
90% das universidades que ofertam cursos de especialização são privadas e, mesmo com todo avanço tecnológico e aumento nas buscas por cursos a distância, a maioria das instituições ainda oferece a formação lato sensu apenas no formato presencial.

Cursos
O Semesp fez o levantamento dos cursos de especialização com mais participação tanto na rede pública, quanto na rede privada. A maioria dos cursos de pós-graduação procurados pelos estudantes são das áreas de Educação, Ciências Sociais, Negócios, Administração, Direito e Saúde e bem-estar social.

Modalidade
Apesar de a maior parte das universidades oferecerem ainda especializações somente na modalidade presencial, a pesquisa constatou que houve um aumento em torno de 288% na modalidade a distância.

Em 2019, as especializações a distância representavam 22,5% na rede privada, já em 2021, esse número subiu para 37%. De acordo com o Semesp, esse crescimento dos cursos EAD aconteceu por conta da pandemia, em que os estudantes migraram para as aulas remotas.

Ainda segundo a instituição, a tendência é que esse modelo de aulas continue e se fortaleça nos próximos anos.

Localização
A pesquisa constatou que grande parte dos alunos matriculados em cursos de pós-graduação estão localizados na região Sudeste. O estado de São Paulo segue liderando o ranking de estudantes de especialização com 368 mil alunos, representando 27% do total.

Seguindo a lista de estados com mais alunos matriculados em especializações, aparece o Rio de Janeiro (10,9%) em segundo lugar, Minas Gerais (10,3%) em terceiro e o Rio Grande do Sul (7,8%) em quarto.

Gênero, Cor e Faixa etária
De acordo com a pesquisa, as mulheres são as que mais participam de cursos de pós-graduação, o que representa 66,9%. Já em relação a cor, 60% do total de alunos matriculados em especialização se consideram brancos, 30% da cor parda, 7,7% pretos, 1,2% amarelos e 0,5% indígenas.

Quando o assunto é idade, 57% dos estudantes de pós-graduação possuem entre 25 a 39 anos. A pesquisa detalhou também que em cursos presenciais, há predominância de alunos com até 34 anos.

Vantagens de fazer uma pós-graduação
Fazer uma pós-graduação lato sensu tem muitas vantagens, como melhoria no currículo, melhores oportunidades de emprego e uma boa colocação no mercado, como já visto acima. Além disso, é uma ótima opção para quem deseja se especializar em um tempo curto, porque é possível obter o certificado de especialista em até 2 anos.

Também com a pós-graduação o aluno pode aumentar o seu networking e ter uma formação totalmente voltada para o mercado de trabalho, diferente do mestrado e doutorado que tem o foco em formar pesquisadores e preparar os profissionais para a área acadêmica.

E se você optar por estudar a distância, ainda tem outras vantagens como investimento menor nas mensalidades do curso e flexibilidade de horários, além de ter o seu certificado reconhecido pelo MEC assim como no presencial.

Mapa do Ensino Superior no Brasil 2021
As tabelas e gráficos que compõem o material são baseadas no Censo da Educação Superior 2020 realizado pelo Inep com informações coletadas em 2019. O mapa apresenta o número de matrículas por modalidades, ingressantes, concluintes, taxa de evasão, cursos mais procurados e pesquisados na internet, financiamento, Prouni, pós-graduação, empregabilidade, projeção na captação de alunos, mensalidade e renda do estudante de graduação.

Nesta edição de 2021, a publicação apresenta um capítulo com informações sobre o ensino médio brasileiro. Essa parte do mapa analisa o potencial do ensino superior baseado nos dados de estudantes que se formam anualmente no nível médio e conseguem ingressar na graduação.

Confira a pesquisa e faça o download da pesquisa aqui.


CONHEÇA OS CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO DO UNIOPET