Os líderes do futuro nascem agora

01 de julho de 2021 0 min

Quando se trata do futuro do trabalho, os gestores estão assumindo novas formas de atuação para que de fato se tornem grandes líderes


Habilidade social, inteligência emocional e capacidade de antecipar problemas. Estas são algumas das competências que um líder do futuro deve ter. 

Mas como prever o que está por vir? Não, não é preciso ter bola de cristal. 

O importante é desenvolver algumas competências, como  a capacidade de comunicação e de controle emocional, fundamentais para uma boa gestão de equipes.

Quando se trata do futuro, os gestores estão assumindo tarefas para que de fato se tornem grandes líderes. Nesse sentido, as competências para a liderança no futuro incluem, entre outras habilidades, uma visão ampla do negócio, saber gerenciar complexidade e mudanças, desenvolver a si mesmo e aos outros, ter alinhamento emocional e focar nos resultados.

Além disso, o momento de pandemia pegou muitas empresas de surpresa, exigindo grande capacidade de antecipação e de adaptação por parte das chefias. Não existe momento melhor para ser um líder do e com futuro. Confira:


Gestor também é líder

Antes de mais nada, é preciso diferenciar gestor de líder. As empresas esperam que pelos próximos anos os gestores assumam o papel de líder. Há muito tempo esta distinção já caiu por terra. Um gestor não pode ser alguém colocado em uma posição de poder, simplesmente porque ele traz mais dinheiro ou é melhor em delegar. O que se espera dele é que estimule sua equipe e traga resultados.


Tecnologia a seu favor

Em tempos de pandemia, a tecnologia veio para ficar. Cabe ao líder do futuro considerar a tecnologia, ao mesmo tempo em que valoriza o trabalho humano. É importante lembrar que a inovação pode ajudar muitos profissionais a crescer em sua carreira, pois as ferramentas modernas podem desempenhar diversas operações desgastantes. Os gestores não precisam se tornar especialistas a cada nova tecnologia colocada no mercado. Mas agora que a tecnologia é uma parte crucial do mundo em que vivemos, nunca foi tão importante para os gestores entender quais tecnologias têm o potencial de beneficiar a organização.


Dar exemplo

O bom gestor deve sempre dar exemplo. É o primeiro a mostrar um bom comportamento para apoiar novas metodologias ou conceitos. Ele nunca age por impulso e sempre é referência para a equipe.


Inteligência emocional

Dentro de uma corporação, manter o controle das emoções sob fortes pressões é essencial para preservar a produtividade e estimular equipes diante dos desafios empresariais. A postura desequilibrada do líder influencia de maneira negativa os colaboradores, o que se reflete nos lucros da empresa.


Seja humano

A liderança humanizada é outra competência que um líder do futuro deve ter.  Nem sempre é fácil ocupar uma posição alta e tratar os outros com humildade, ser compreensivo e acessível. Mas é essencial para que o líder tenha sucesso nas empresas modernas.  Nem sempre é fácil ocupar uma posição alta e ser compreensivo e acessível. Mas é essencial para que o líder tenha sucesso nas empresas modernas.


Liderança proativa

No mercado, as lideranças proativas, dinâmicas, ágeis e colaborativas são as mais procuradas pelas organizações. O conjunto dessas qualidades faz parte da chamada cultura maker. Essa modalidade de cultura empresarial forma colaboradores dispostos a construir e a reformular o que é necessário com suas próprias mãos.

A cultura maker, quando é presente no comportamento do líder do futuro, é estimulada entre todos os subordinados. O conceito traz benefícios às empresas, como dinamismo, agilidade, comunicação e redução de custos.


Antecipar problemas

O líder do futuro também consegue antecipar problemas, isso não quer dizer que a liderança tenha que adivinhar o futuro. O que as lideranças têm que ter é a capacidade de analisar as situações presentes e enxergar o que vem à frente. Ou seja, os líderes devem estar atentos a tudo em além disso, ter capacidade de análise e visão estratégica. Para isso tem que ter consciência das metas da organização e saber o que é mais importante para os projetos do negócio.Durante a pandemia, essa capacidade foi de grande valia para planejar atividades e assim, sobreviver ao lockdown.


Saúde mental

A liderança do futuro deve se preocupar com a sua saúde e a dos seus colaboradores. Tanto a física, como a mental; Nesse sentido, promove ações que contribuam para sua felicidade no trabalho. Se o funcionário percebe a empresa apenas como um ambiente corporativo, em que ele troca suas habilidades por dinheiro, dificilmente conseguirá se sentir feliz na empresa. Para que isto ocorra, ele precisa ver os líderes e a empresa como uma segunda família. Deve ter a percepção de que ao desenvolver o seu trabalho, tem a oportunidade de se aperfeiçoar. Isso com certeza abre novas oportunidades, dentro e fora da empresa.


acesse nosso site vestibular 



Compartilhe