Netflix dá aula de marketing

11 de abril de 2022 0 min

Plataforma está presente em quase 200 países com línguas e leis diferentes

A Netflix chegou no Brasil em 2011 e, mais de dez anos depois, continua sendo um sucesso entre os assinantes. Presente em quase 200 países, o canal de streaming é uma verdadeira aula de marketing. 

Desde que foi criada, em 1997, a empresa deu um salto e expandiu seu negócio para mais de 200 países. 

Atualmente, a Netflix tem mais assinantes do que todas as plataformas de vídeo juntas, mesmo a Amazon possuindo grande parte do território asiático, local em que a Netflix não está presente.

Mas a que se deve esse sucesso?  

A resposta parece ser “pensar globalmente e agir localmente”.

Apesar de parecer um curto período, a plataforma somou sua estratégia de marketing global  à visão do fundador e CEO Reed Hasting. 

O empresário investiu em um produto capaz de atingir pessoas de diferentes partes do mundo e de diferentes perfis, além de países que possuem diferentes leis, culturas, políticas e tecnologias.

A Netflix ainda não está disponível na China, Crimeia, Coreia do Norte e Síria.

Mas afinal, o que faz o canal de streaming ser tão especial? 

Entender as leis e cultura dos países em que está presente, muita pesquisa de mercado, inovação e investimento fazem dela a maior plataforma mundial, não por acaso. Confira!]

Respeito pelas diferenças
A globalização é o processo de aproximação entre diversas sociedades e nações, pode ser no âmbito social, econômico, cultural e político. O sucesso no mundo se deu graças ao respeito pelas diferenças socioeconômicas e socioculturais de cada país e estratégias implementadas ao longo do tempo.

Pesquisa de mercado
A Netflix agiu geograficamente, iniciando pelo Canadá, país mais próximo do Estados Unidos, com costumes semelhantes e mesmo idioma, fazendo diminuir o choque cultural que poderia acontecer caso a empresa decidisse entrar em um país asiático, por exemplo.

Além disso, a empresa realiza fortes pesquisas de mercado antes de ingressar em um novo país, é muito cuidadosa com as ofertas de conteúdo que são analisadas de região por região e se limitam às restrições regulatórias de acordo com o país.

Por exemplo: a Netflix lutou por alguns anos para conseguir se estabelecer na China, comprometendo-se diversas vezes em respeitar as leis e os regulamentos chineses, porém sem sucesso. O país prefere empresas orientais e despreza determinados conteúdos da plataforma, que ainda não é permitida na China. Para a Netflix não deixar de lucrar nesse nicho milionário, o conteúdo original é negociado para companhias de mídias locais e distribuído por elas.

Comunicação
A plataforma também é muito cuidadosa com a comunicação com o consumidor, afinal o que é interessante para uma cultura pode acabar afastando a outra. Exemplo: Xuxa apareceu em um comercial para promover a série "Stranger Things", Inês Brasil promoveu a série "Orange Is The New Black" e teve até a música "Cilada" do grupo de pagode Molejo para promover a série "You".

Provavelmente se esses comerciais fossem transmitidos em outros países as pessoas ficariam sem entender nada. 

Inovação
É outra característica marcante da Netflix. A plataforma busca sempre entregar experiências novas aos seus usuários. O exemplo disso é a série Black Mirror, em que o usuário pode interagir com cenas do filme em diversos momentos. 

Isso exige investimento constante em avanços tecnológicos para aumentar a segurança e engajar ainda mais os usuários.

A última notícia do streaming é o serviço de jogos por assinatura que inicialmente foi testado em países como Polônia, Itália e Espanha: a Netflix Games em breve estará disponível em todo o mundo.

Dom da comunicação
O profissional de marketing, assim como a Netflix, deve ter o dom da comunicação, saber debater com as mais diferentes nações de forma única e exclusiva, respeitar culturas, tradições e costumes, deve pensar globalmente e agir localmente de modo que consiga atingir o benefício mútuo entre os países envolvidos em cada negociação. Deve manter-se atualizado e inovando nas áreas de sua atuação com o objetivo de conquistar os envolvidos em cada operação. E, por fim, deve saber enfrentar as barreiras legais, tecnológicas, sociais e políticas sempre com aceitação e gentileza.

Linha do Tempo da Netflix:

  • 1997 – Nasce a Netflix na Califórnia como um sistema de vendas por correspondências. Era possível encomendar filmes e games via internet e um motoboy entregava e buscava na sua casa. O pagamento era feito por título locado.
  • 1998 – Amazon tenta comprar a Netflix e a empresa recusa. Atualmente a Amazon é a grande concorrente da Netflix com o Amazon Prime Video.
  • 1999 – É implementada uma taxa fixa para o consumidor assistir quantos filmes desejar.
  • 2000 – Netflix propõe ser comprada pela Blockbuster por US$ 50 milhões e Blockbuster recusa. Blockbuster vem a falir logo em seguida.
  • 2003 – 1 milhão de assinantes americanos.
  • 2007 – 1 bilhão de DVDs alugados.
  • 2010 – Estreia internacional no 1º país: Canadá.
  • 2011 – Se separa dos DVDs e foca apenas no streaming online.
  • 05/09/2011 – Entra no Brasil.

A Netflix oferece serviço de transmissão em mais de 190 países. A biblioteca de séries e filmes varia de acordo com o país e muda de tempos em tempos.

Países onde se produzem mais sucessos da Netflix

  1. Estados Unidos da América
  2. Coreia do Sul
  3. Colômbia
  4. Espanha
  5. Reino Unido
  6. França
  7. Alemanha
  8. India
  9. Japão
  10. Canadá

Compartilhe