Não quer mais procrastinar? Temos as dicas para isso!

09 de outubro de 2020 0 min

Procrastinar pode ser algo que acontece inconscientemente, muitas vezes na insegurança de não sermos capazes de concluir uma tarefa nos auto sabotamos, mas existe "remédio" pra isso. Confira  

Você deixa grandes decisões ou tarefas importantes sempre pra depois? Você esquece da importância dos prazos e se desespera quando ele se aproxima? Todo esse estresse pode ser evitado, sabia? Essa procrastinação pode lhe causar problemas profissionais imensos e, por vezes, irremediáveis. 

Tenha cuidado. Isso pode revelar muito sobre sua personalidade, como, por exemplo, medo de assumir responsabilidades, de se expor, de se indispor com clientes ou fornecedores, assumir riscos, a insegurança, a falta de competência para resolver a questão. Pode ser algo consciente ou feito inconscientemente. 

Em ambos os casos, inclui uma decisão de “empurrar” a atividade. Isso é feito principalmente se dedicando a outras tarefas – muitas vezes, de menor importância e mais prazerosa. Por exemplo, se você precisa arrumar o seu quarto com urgência, mas, em vez disso, assistiu a um filme e respondeu e-mails, você procrastinou. 

É algo mais comum na rotina do que parece, não? Porém, é extremamente prejudicial para quem quer ser eficiente: em uma pesquisa realizada pela Fundação Estudar, em parceria com a MindMiners, 52% dos que responderam afirmaram que a procrastinação é, de fato, o maior inimigo da sua produtividade.  

Como eu posso deixar de ser um procrastinador?  

1. Defina metas e objetivos. Pessoas bem sucedidas costumam ter isso bem claro não só para si, mas também em planilhas ou de forma impressa, e analisam o atingimento dessas metas e objetivos diariamente (ou no máximo semanalmente).Se você tem um objetivo de vida e luta por ele, nada pode te derrubar.  

2. Descanse após o término das tarefas: saiba dar peso, importância para suas atividades. Se tudo for urgente, não há prioridade. Faça uma lista de importância, antes que elas se tornem urgentes ou emergências e então comece a fazê-las de forma ágil e concentrada.   

3. Defina prazos: os prazos colaboram com a percepção de urgência. Quando você define prazos para você mesmo, aí entramos no campo do comprometimento e responsabilidade com a gente mesmo. Ninguém gosta de falhar consigo mesmo?  

4. Faça mesmo que se sinta inseguro: por vezes procrastinamos por achar que algo não vai dar certo, por que não vai sair do jeito que imaginamos, mas começar já é um começo. Minha sugestão, para o dia-a- dia: faça o chato primeiro, se livre do que não gosta e siga fazendo o que gosta, mas não deixe para depois.  

5. Use a frustração a seu favor Essa talvez seja uma das piores sensações, não conseguir completar suas tarefas, entretanto, tente enfrentar essa sensação como um sinal saudável de preocupação em alcançar os objetivos. Busque em você mesmo a força para continuar. 


 
 

 






Por


Comentários