Inimigo invisível: dicas de segurança digital para crianças e adolescentes

11 de novembro de 2020 0 min

Com segurança digital não se brinca. Além dos riscos de pedofilia e os males causados por bullyng, a saúde mental e física das crianças também está em jogo 

Passamos há um mês pelo Dia das Crianças e também nos aproximamos agora das festividades do Natal. Muitas famílias presentearam (ou pretendem) seus filhos com algum tipo de dispositivo digital – smartphone, tablet ou até mesmo um computador novo. No entanto, é importante lembrar de algo que merece todo cuidado e atenção: segurança digital é prioridade.  

De acordo com o (ISC)², principal instituto do mundo focado em educação e certificações profissionais em Segurança da Informação e Cibersegurança, e o Center for Cyber Safety and Education, algumas dicas importantes precisam ser conhecidas e divulgadas para ajudar os pais a orientarem seus filhos sobre o uso seguro e responsável dos dispositivos. Confira as dicas divulgadas:   

1 – Altere a senha dos dispositivos que possuem tecnologia Bluetooth e Wi-Fi: a maior parte desses itens vem com uma senha padrão que facilita a invasão de hackers. Mude para algo mais difícil de ser descoberto.  

2 – Desabilite a geolocalização automática em todos os aparelhos das crianças: pessoas mal-intencionadas podem utilizar códigos escondidos desse recurso para rastrear a localização das crianças por meio das fotos, vídeos e conteúdos publicados nas redes sociais.  

3 – Verifique a classificação indicativa e as capacidades de conexão dos jogos: tenha em mente que alguns jogos permitem a interação on-line com outras pessoas sem restrição de idade. Não é porque um jogo é classificado como infantil que um usuário mal-intencionado não estará conectado também.  

4 – Instale jogos e aplicativos educacionais antes de presentear as crianças com os dispositivos: existem muitas opções de apps que oferecem aprendizado e entretenimento. Ajude as crianças a escolhê-los.  

5 – Organize uma área para carregar a bateria dos dispositivos em sua casa durante a noite de forma que as crianças não os levem para o quarto: de acordo com o Estudo do Uso da Internet pelas Crianças, nove entre dez crianças levam seus celulares, tablets ou computadores para o quarto onde podem usar os dispositivos sem orientação.   

6 – Mude a senha do seu roteador Wi-Fi: além disso, é possível configurá-lo para o nível de controle necessário em sua casa, como horário de acesso e bloqueio de sites por categoria.  

7 – Antes de entregar os aparelhos para as crianças, crie usuários “não administradores”: dessa forma, eles não podem mudar as configurações ou baixar e instalar aplicativos sem permissão.  

8 – Oriente sempre as crianças a não compartilharem informações pessoais como endereço, número de telefone e e-mail: usuários mal-intencionados buscam esse tipo de informação para rastrear as crianças e tentar interagir com elas.  

9 – Instrua seus filhos a reportar qualquer incidente de bullying e a tratar os outros como gostariam de ser tratados: o período das festas de fim de ano pode ser difícil para algumas famílias e as crianças podem utilizar as mídias sociais para expressar seus sentimentos. Fique atento aos sinais de que seu filho está sofrendo bullying.  

10 – Com tantas fotos sendo tiradas com amigos e família durante esse período, lembre seus filhos de não publicar nada sem permissão: é um direito de cada um decidir o que quer ou não tornar público. 

 


Por


Comentários