Cultura do bem-estar invade o trabalho

15 de outubro de 2021 0 min

Cuidar da saúde física e mental dos colaboradores também se reflete na imagem da empresa

Em pleno 2021, pode parecer estranho falar sobre bem-estar no trabalho. Afinal, com a pandemia, grande parte dos trabalhadores deixou os escritórios e passou a trabalhar em casa.

É que o trabalho remoto, o isolamento social, além da insegurança no mercado, mexeram com a saúde física e mental das pessoas.

Mas estar longe do escritório não deve servir de pretexto para as organizações negligenciarem o bem-estar dos seus profissionais. Muito pelo contrário, é por estar em casa que o funcionário deve contar com o apoio da empresa.

O assunto ganhou uma proporção tão grande que, em algumas contratações, os novos funcionários colocam o plano de saúde como moeda de troca na hora da efetivação.

Praticar esportes, cuidar da saúde mental, ter hábitos de vida mais saudáveis e práticas sustentáveis têm sido estimulados dentro das corporações, pois tornou-se uma estratégia de conexão das empresas com consumidores e colaboradores. É o bem-estar sendo colocado em prática.

Segundo pesquisa realizada no ano passado pela empresa de consultoria empresarial McKinsey & Company, 79% dos consumidores consideram o bem-estar importante — enquanto 42% colocam-no como uma das prioridades na hora de escolher produtos, serviços e empresas.

Uma das estratégias para iniciar a mudança de cultura dentro das empresas é garantir que a saúde e o bem-estar façam parte dos valores corporativos e que esses valores estejam claramente definidos e expressados. E mais do que isso: sejam aplicados.

Para que isso aconteça são necessárias políticas e práticas em tudo o que a organização faz, da pequena à grande.

Outra estratégia é reconhecer que cada organização é um ecossistema único no qual cada indivíduo desempenha um papel e exerce influência, consciente ou inconscientemente. Portanto, o valor do cuidado com os indivíduos é importante.

Assim, lutar pelo bem-estar no trabalho é o mínimo que se espera de uma organização antenada às exigências do mundo moderno. Mas como garantir isso? Quais estratégias líderes e profissionais devem usar para fortalecer a cultura do bem-estar?

Para falar sobre o bem-estar como estratégia de marketing, a Amcham Curitiba (Câmara Americana de Comércio) realizou recentemente um webinar onde todas essas questões foram colocadas em debate. 

Os convidados foram Marjorie Teixeira, diretora de Comunicações e Operações da P&G e Felipe Lacerda, CEO da Beecorp, com moderação de Italo Conceição, cofundador da Shaperfy. Confira o que eles falaram:

Como investir em bem-estar?

Quando a qualidade de vida é realmente uma preocupação para a empresa, isso é percebido pelos consumidores e valorizado pelos potenciais futuros colaboradores. Para criar a imagem de uma empresa que preza pela saúde dentro e fora de suas instalações, os palestrantes têm dicas de como implementar a cultura do bem-estar antes de incorporá-la ao marketing. Veja quais.

1 - Planeje e crie uma estratégia
Pensando em saúde física e mental, alguns exemplos de iniciativas que podem ser implantadas são: plano de saúde para os funcionários, pausas na rotina para ginástica laboral, serviços como assistência psicológica ou massagem no ambiente de trabalho, grupos de meditação e datas como o casual friday, em que os funcionários podem ir vestidos como se sentirem mais confortáveis para se expressarem.

2 - Walk the Talk
A expressão diz respeito a seguir em ações, o que se propõe no discurso. Neste caso, é fundamental que a empresa invista em atitudes que tornem transparente sua preocupação genuína com o bem-estar. "A ética e a governança tem que estar pautadas em todas as áreas e as empresas que não têm uma reputação de cuidado com as pessoas podem ter reflexos em seus resultados. Entra aí o papel das redes sociais, por exemplo, que trazem essa possibilidade de revelar condutas ruins", exemplifica Marjorie Teixeira.

Segundo os participantes, a pandemia intensificou essa preocupação entre consumidores e funcionários, que passaram a valorizar os momentos de conforto e flexibilidade de rotina do home office e os cuidados com a saúde física e mental. "Enfatizar práticas de cuidados com a comunidade e os funcionários se tornam pilares muito relevantes. Ninguém quer consumir papel da empresa que não refloresta ou pneus da empresa que não recicla os seus pneus usados", ressalta o CEO da Beecorp.

3 - Faça parte do debate
Quando o time de marketing está focado na propagação do bem-estar, a pergunta "o que podemos fazer para ajudar as pessoas" norteia as suas ações. Para associar a imagem da empresa à preocupação com a qualidade de vida, são válidas ações como o patrocínio de lives, shows e peças de teatro, que constroem momentos de descompressão e prazer.

Para além disso, é indicado que a empresa assuma uma posição de porta-voz do bem-estar, o que pode aumentar a conscientização acerca da importância dessa questão e inspirar pessoas e outras marcas.

4 - Comece de algum lugar
A cultura do bem-estar está presente das grandes empresas à startups de pequeno porte. O importante é que os investimentos em qualidade de vida venham do cerne das organizações, o que é percebido pelos clientes e se reflete em ambientes com colaboradores mais satisfeitos e produtivos. Se a sua empresa tem 600 funcionários ou seis, toda iniciativa é capaz de produzir efeitos e, como em toda caminhada, o primeiro passo é o mais importante.


Dentro da empresa

Do alto ao baixo escalão, a saúde e o bem-estar requerem esforço de todos. As atividades de bem-estar têm que receber suporte dos principais níveis de gerenciamento, que também modelam os valores.

Ambiente atraente
Crie condições dentro da empresa para que seus funcionários brilhem. Os empregadores devem fazer o que for necessário para tornar o ambiente ao redor do escritório atraente para o bem-estar. Os empregadores precisam fazer do escritório um lugar que os empregados desejam trabalhar.

Isso significa promover o senso de autonomia, domínio, controle e significado dos funcionários. Perceber que seus funcionários são seus ativos mais importantes podem fazer a diferença. Crie um ambiente saudável em que sua equipe possa florescer.

Sem forçação
Não force as soluções de bem-estar pré-embaladas para os funcionários. Demonstre que você se importa, ajudando-os a tomar medidas para alcançar os objetivos que são importantes para eles.

Ao ajudar os funcionários a alcançar seus objetivos, você também os ajuda a criar competência e orientá-los para o sucesso e provar a si mesmos que é possível uma mudança positiva.

Motivação é tudo
Os comportamentos não saudáveis podem estar associados a problemas que não estão diretamente relacionados com a empresa.

Para promover com sucesso o bem-estar da força de trabalho e aproveitar seus benefícios, cuidar dos funcionários, apoiá-los e ajudá-los a alcançar os objetivos é  o que conta para eles. Mantenha o time motivado, que o barco navega!

Tendências de mercado
O bem-estar é um desejo de todos, e para que o profissional de Marketing obtenha sucesso nesse mercado, ele deve estar atento quase exclusivamente ao comportamento do consumidor.

Enquanto o mercado ainda busca encontrar a forma certa de ajustar-se a este princípio, tem-se observado que o público em geral têm buscado muitos serviços e que vários setores estão envolvidos. Veja quais:

Medicina preventiva: com as novas gerações de consumidores e a busca pelo bem-estar e longevidade, o fator de prevenção está ganhando cada vez mais espaço. Permanecer jovem e utilizar inúmeros medicamentos para que a saúde seja mantida e melhorada;
Odontologia: a busca por aparelhos, cirurgias para implantes, clareamento e evitar o consumo de certas substâncias como cigarros, café, chá, entre outros, auxiliam o bem-estar. Os procedimentos estéticos, como harmonização facial, também são realizados pelos profissionais;
Turismo: o turismo cumpre o papel de proporcionar o aprendizado de uma nova cultura, estar em contato com a natureza e até mesmo praticar esportes em viagens com grupos turísticos, mente sã em corpo são;
Indústria alimentícia: cuidar do que é ingerido tem sido visto com preocupação. A procura por alimentos orgânicos, naturais, que trazem mais energia para o corpo sem que haja a possibilidade de prejudicar o organismo;
Academias: Para manter os músculos e o preparo físico, a busca por academias é um indicador dos serviços que podem estar associados à indústria do bem-estar. A tendência é cada vez mais as pessoas cuidarem do corpo.

Se você quer saber mais sobre Marketing, matricule-se em um dos cursos do UniOpet. Oferecemos cursos presenciais, EAD e de extensão de negócios na área. Confira todos os cursos aqui e faça já sua matrícula para o Vestibular.

Compartilhe